top of page
  • Vinho Magazine

Dez dicas para armazenar vinhos corretamente

Sommelière da Wine apresenta passo a passo para guardar seus rótulos preferidos sem a incidência de luz direta e oscilações de temperatura ou umidade



Você sabia que a incidência de luz direta nos vinhos pode ser prejudicial à bebida? Essa é uma informação importante, se você quer aprender cada vez mais sobre o mundo dos vinhos e guardar seus rótulos de maneira adequada para preservar as características da bebida ao longo do tempo.


“O vinho é uma bebida viva que possui compostos químicos e fotossensíveis, o que faz com que continue em transformação mesmo após ser engarrafado. Por isso, a incidência dos raios ultravioletas da luz solar, presentes também em algumas lâmpadas artificiais que geram calor, energizam estas moléculas e aceleram o processo de transformação do vinho, ocasionando a alteração dos aromas, sabores e coloração, que pode desequilibrar o álcool e acelerar a modificação dos taninos deixando o vinho mais amargo e menos ácido”, esclarece Thamirys Schneider, sommelière da Wine, maior clube de assinatura de vinhos do mundo e líder no ranking de importação do Brasil.


Seja um vinho jovem, produzido para consumo imediato, ou um vinho mais estruturado, que resiste a um envelhecimento mais lento em garrafa, a forma de armazenamento é crucial para manter sua qualidade por mais tempo. Esse cuidado é importante para que a transformação do vinho ocorra conforme previsto pelos produtores, sem interferências que gerem características desagradáveis no líquido.


Para evitar a aceleração das transformações químicas do vinho depois do engarrafamento, é comum que as vinícolas optem pelo uso de garrafas de vidro escuro, principalmente em vinhos tintos, o que contribui para preservar a bebida ao restringir a incidência direta de luz. Por outro lado, quando um vinho é apresentado numa garrafa clara e transparente, significa apenas que se trata de um exemplar jovem que está pronto para o consumo. Logo, opte por priorizar o seu consumo e aproveitar o melhor que o vinho tem a oferecer.


“Após o envasamento, há diversos fatores que podem alterar a qualidade do vinho, como, por exemplo, a iluminação, a temperatura, a vibração e até a umidade do ambiente. Por isso, é importante entender como armazenar os rótulos para que suas características sejam mantidas por mais tempo, e para que o seu envelhecimento ocorra de maneira saudável e controlada”, alerta Thamirys.


Veja a seguir um passo a passo para aprender a armazenar adequadamente vinhos:



  • Deixe sempre as garrafas de vinhos em um lugar sem iluminação direta (solar ou artificial).

  • Evite locais suscetíveis à variação de temperatura como a cozinha, onde pode ocorrer o aquecimento do ambiente quando o fogão e o forno são usados, ou pode haver resfriamento em razão do abre e fecha de geladeiras.

  • As variações de temperatura também devem ser controladas. Com isso, somente coloque vinhos na geladeira se tiver certeza que irá consumi-los. Mantenha-os na geladeira até o momento de consumo, pois devolvê-los para a temperatura ambiente após resfriamento também é prejudicial.

  • Guardar vinhos em um local que recebe muita luz solar, como uma parede ou cômodo que recebe muito sol durante um período, também pode alterar os rótulos, mesmo que a luz não bata diretamente nas garrafas.

  • Armazene as garrafas em um lugar estável, ou seja, sem trepidações. Estruturar adegas debaixo de escadas, por exemplo, não tende a ser uma ideia, apesar de muitas pessoas fazerem isso. As trepidações agitam as moléculas da bebida e isso pode acelerar os processos de transformações do vinho.

  • Opte por guardar os vinhos de rolha na posição horizontal para manter a rolha hidratada e os de screw cap (rosca) na vertical. Já os espumantes precisam ser guardados sempre em pé devido à concentração de CO2 para evitar que a rolha inche e dificulte o momento de abrir.

  • Dê preferência a espaços com umidade controlada, entre 65% e 75%. Para isso, é importante guardar os rótulos longe de paredes muito úmidas, próximas a banheiros ou paredes que possam ter alguma infiltração.

  • Se possível, invista em uma adega climatizada com iluminação interna em LED, pois ela não gera calor, não emite raios UV nem infravermelho. Além de não emitir raios maléficos ao vinho, é uma iluminação que ajuda você a escolher seu vinho sem precisar abrir a porta, o que contribui para estabilizar a temperatura.

  • Caso não queira investir em uma adega climatizada, a recomendação é que escolha um canto da casa protegido de luz direta, variação de umidade e temperatura e trepidações.

  • Na dúvida, um armário fechado, um guarda-roupa ou uma estante longe de janelas costumam ser ótimas opções.


Com essas orientações, você poderá preservar seus vinhos prediletos por mais tempo e evitará transtornos com o declínio da bebida. Tim-tim!

ความคิดเห็น


bottom of page