top of page
  • Vinho Magazine

Cantu passa a ser a importadora exclusiva da grife de vinhos Albert Bichot no Brasil

Os rótulos franceses da Borgonha são conhecidos mundialmente desde 1831 e agradam aos mais exigentes consumidores de vinhos



A Borgonha, célebre região francesa, é famosa por prestigiar alguns dos melhores vinhos do mundo, entre eles, Albert Bichot, que a partir de agora passa a ser trazido para o Brasil com exclusividade pela Cantu Importadora. São 22 rótulos da marca que passam a integrar o portfólio da Cantu e que agradam desde os iniciantes no mundo do vinho que prezam por uma alta qualidade até os mais exigentes consumidores.


“Albert Bichot vem para completar nossa estratégia de portfólio e fortalecer nosso trabalho de on trade, em restaurantes, que será um dos pilares para 2023 na Cantu. Além disso, são vinhos premiados e prestigiados em todo o mundo por ser uma das marcas mais importantes da Borgonha. Hoje, o mercado de Borgonha se resume em três ou quatro marcas e uma delas é a Bichot. O potencial deste vinho premium no mercado brasileiro é muito grande e o portfólio da marca é amplo, o que nos ajuda a posicionar e distribuir Bichot em uma grande quantidade de clientes”, diz Felipe Cesca, enólogo e coordenador de produtos da Cantu Importadora.


A Maison Albert Bichot tem mais de 100 hectares de vinhedos na Borgonha e foi passada de pai para filho desde 1831, quando Bernard Bichot fundou uma empresa de comércio de vinhos. Desde 1996, a empresa é comandada por Albéric Bichot, a sexta geração da família. “Embora respeite totalmente as tradições familiares, Albéric não deixa de lado a modernização da Maison Albert Bichot, por isso, vem investindo no desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias, entendendo que a qualidade do vinho e das uvas também depende disso”, conta Cesca.


Entre os rótulos de Albert Bichot que a Cantu passa a distribuir no Brasil, destacam-se os vinhos Chablis, C'est La Vie, Vosne-Romanée e Meursault.


Chablis é um vinho branco, 100% Chardonnay, produzido no vinhedo Domaine Long-Depaquit, em Auxerre. As uvas usadas para fazer esse vinho vêm de um mosaico de terroirs que traz uma complexidade única. Uma bebida agradável, com um aroma de notas minerais, flores e frutas brancas, bem equilibrado com o leve toque de amêndoas.


Outro destaque é C'est La Vie, elaborado nas versões branco, tinto e rosé em Languedoc Pays d'Oc, no sudoeste da França. No branco, as uvas são Chardonnay e Sauvignon Blanc. Um vinho agradável e frutado, com notas de frutas brancas e cítricas frescas, além de um leve toque de herbáceo e mineral. O tinto combina 50% de Pinot Noir e 50% de Syrah, resultando num vinho fresco, com aromas de cereja fresca, pimenta preta e especiarias. Já o rosé, combina as uvas Syrah e Grenache e é um vinho fácil de beber com aromas frutados e florais. É uma linha que segue à risca o conceito da tradução de C'est La Vie, que significa “isso é vida”.


Já Vosne-Romanée, certamente estamos falando de um vinho para encantar, vindo de um dos mais renomados terroirs do mundo e a expressão máxima da Borgonha. Desta região saem alguns dos vinhos mais caros do mundo. Conhecido pela sua complexidade e potencial de envelhecer, quando jovem este rótulo demonstra aromas de frutas vermelhas com notas tostadas e defumadas, e com o passar do tempo evolui seus aromas para notas terrosas e trufas.



Não podemos deixar de falar do Mersault. Um dos vinhos brancos mais emblemáticos do mundo e símbolo da região, juntamente com Chablis. Sua elegância e estrutura, unidos a aromas que passam por frutas como pêssego, flores brancas, notas minerais e um ligeiro tostado, como baunilha, finalizam com um equilíbrio perfeito em boca.


Entre 2015 e 2020, Albert Bichot teve 93 vinhos inscritos no International Wine Challenge (IWC), conhecido como a competição anual de vinhos mais rigorosa. Todos foram selecionados e 98% dos rótulos receberam uma medalha ou troféu, incluindo o International Organic Trophy for Volnay 1er Cru Les Santenots Domaine Du Pavillon 2018.


Os vinhos Albert Bichot variam de R$ 120 a R$ 3.000.


Comentarios


bottom of page