top of page
  • Vinho Magazine

Enoturismo: um passeio pelas vinícolas da charmosa região da Península de Setúbal, em Portugal

São mais de 25 opções para visitação com atrações que vão de degustações, passando por almoços e aulas de história sobre vinho


Bacalhôa
Bacalhôa

Um dos segmentos do turismo que tem mais crescido no mundo é o enoturismo, aquele voltado para a degustação de vinhos e visitação dos locais de sua produção. E sem dúvidas, Portugal é um dos países mais procurados para quem quer explorar esse tipo de turismo. Isso se deve aos produtores desta região, que produzem vinhos premiados internacionalmente, gerando curiosidade pela história e processo de produção.

E para quem vai para Portugal e estiver de passagem pela charmosa Península de Setúbal, conhecida por suas praias, montanhas e história, também pode incluir um passeio pelas vinícolas. É uma região que dispõe de condições naturais únicas, beneficiando da proximidade com o Parque Natural da Arrábida e a Reserva Natural do Estuário do Sado, que proporcionam características únicas para a prática de atividades enoturísticas, que conjugam visitas a adegas com um contato direto com a natureza e o património.

As visitas a castelos e fortalezas, em Setúbal, Palmela e Sesimbra, ao palácio da Bacalhôa ou a espaços culturais, como o Museu Agrícola da Quinta da Atalaia ou o Museu do Queijo de Azeitão, são apenas alguns dos lugares.

É possível encontrar muitas opções de roteiro e rotas, que promete agradar a todos os gostos com valores, experiências e atividades muito variadas.

Veja algumas opções que não podem ficar de fora do roteiro. Entre elas: José Maria da Fonseca, Adega de Pegões, Ermelinda Freitas, Adega Fernão Pó, Bacalhôa, Sociedade vinicola de Palmela, Quinta do Piloto, Herdade da Gâmbia, Adega de Palmela, Filipe Palhoça, entre outras, que fazem parte da Rota de Vinhos da Península de Setúbal.

J M Fonseca
J M Fonseca

Conheça cada uma delas e escolha qual vai entrar no roteiro da sua próxima viagem:

José Maria da Fonseca

A Casa Museu José Maria da Fonseca, em Azeitão, tem um programa para toda a família que inclui visita guiada e degustação de vinhos, sumos e produtos regionais. Na Casa Museu, os visitantes têm a possibilidade de conhecer as adegas antigas – Adega da Mata, Adega dos Teares Novos (onde estagia, por exemplo, o vinho Periquita) e a Adega dos Teares Velhos (onde repousam os Moscatéis de Setúbal mais antigos). Esta visita inclui também a passagem pelo maravilhoso Jardim da Casa Museu.

Adega dos Pegões

Pegões é hoje uma adega moderna e competitiva reconhecida tanto a nível nacional como internacional, com mais de 500 distinções e prêmios nos mais renomados concursos mundiais de vinhos. Em 2014 foi considerada a 4ª melhor empresa de vinhos em Portugal e a 37ª no mundo pela “associação mundial de jornalistas e escritores de vinho e licores”. A vinícola pode ser visitada por marcação, onde a história da sua criação, ligada ao regime salazarista, é contada. Pode ser visitada uma sala de memórias desta época.

Casa Ermelinda Freitas

Situada em Fernando Pó, no concelho de Palmela, a Casa Ermelinda Freitas é uma empresa familiar, produtora de alguns dos vinhos mais prestigiados da região da Península de Setúbal, e que recentemente tem apostado na dinamização de atividades de enoturismo. Com 550 hectares de vinha, a empresa liderada por Leonor Freitas vive um momento de expansão, evidenciada pelos recentes investimentos em infraestruturas. As instalações mantêm-se onde tudo iniciou e para além da prova de vinhos, tem também um museu para visita.

Adega Fernão Pó

A Adega Fernão Pó é uma empresa familiar de Fernando Pó, concelho de Palmela, resultado da junção das famílias Freitas & Palhoça. Ligadas à viticultura e produção de vinho há gerações, reúnem dois ramos da história vinícola de Fernando Pó. Os Freitas, antigos proprietários da região. Os Palhoças, descendentes da cultura “caramela”, vindos do norte de Portugal que se estabeleceram em “Foros” na região. Nos anos 50 Aníbal da Silva Freitas fundou a Adega. Em 1990, com o seu genro Custódio, lançou o primeiro vinho de marca própria. Hoje, nas mãos de João Palhoça, filho de Aníbal, produz cerca de 660 mil litros de vinhos de vinhas próprias, pode ser visitada com agendamento prévio. Uma pequena vinícola, charmosa com programas personalizados, bem no coração da região.

Bacalhôa

É possível visitar o Palácio da Bacalhôa e descobrir uma paisagem privilegiada com um enquadramento histórico que teve início com os fundadores da Dinastia de Avis. Ao longo dos tempos, o palácio foi sendo embelezado com azulejos portugueses do séc. XV e XVI evocando desenhos mouriscos e com uma casa do lago. Do interior ao exterior, o visitante poderá ver peças únicas da coleção de arte privada, passando pelos jardins e vinhas até à casa do lago onde é possível encontrar o primeiro azulejo datado em Portugal. A visita ao Palácio da Bacalhôa efetua-se em regime de visita guiada, com duração média de 1h30; Para visitantes sem agendamento prévio, as visitas guiadas são realizadas de acordo com a disponibilidade. Na Bacalhôa tem também a opção da visita às caves, que fica nas instalações da sede. Além disso, têm duas exposições de arte. A arte é uma linha comum na vivência Bacalhôa. As obras estão por todo o lado e são impressionantes. Quando juntamos o vinho, a experiência é perfeita!

Sociedade vinicola de Palmela

Na Sociedade Vinícola de Palmela, tem mais de seis diferentes provas que são acompanhadas pela equipe do local, onde é possível degustar, além dos vinhos, alguns clássicos da gastronomia local. São experiências para compartilhar com amigos e família, perto do centro da vila de Palmela, que tem outras atrações interessantes para um roteiro bem rico.


Quinta do Piloto
Quinta do Piloto

Quinta do Piloto

A Quinta do Piloto é herdeira da tradição vinícola de quatro gerações da família Cardoso em Palmela. Os seus vinhos são fruto de lotes escolhidos entre 200 hectares de vinhas nos melhores terroirs da região. Esta Quinta, para além dos programas de degustação oferece experiências personalizadas, definidas com o visitante e recentemente incorporou também a possibilidade de estadia.

Herdade da Gâmbia

A Herdade de Gâmbia é uma empresa familiar de 1917. Ao longo de todos estes anos, desenvolveu diversas atividades agrícolas e pecuárias sendo no entanto a fileira florestal aquela que mereceu maior atenção, dadas as características do seu enquadramento do ponto de vista de localização, solo e clima.

Localiza-se a cerca de 9 km de Setúbal e desenvolveu-se ao longo da margem direita da Ribeira da Marateca com uma área de cerca de 600 hectares, integrada na sua totalidade na Reserva Natural do Estuário do Sado. Hoje, a Herdade de Gâmbia, enquanto unidade produtiva, está estabilizada num ordenamento que engloba o montado de sobro, pinhal manso, vinha e dois efetivos pecuários de bovinos e ovinos. A visita à Herdade é feita por agendamento prévio e vale o planeamento, pois a vista com vinhas à beira do sado é maravilhosa. Esta é uma visita para os amantes da natureza.

Adega de Palmela

Fundada em 1955 com a designação de Adega Cooperativa da Região do Moscatel de Setúbal, iniciou a sua atividade em 1958. A Adega Cooperativa de Palmela é um dos principais polos de desenvolvimento do Concelho que é marcadamente agrícola e onde a vinha e o vinho têm por razões históricas um peso bastante grande.

Com o objetivo de promover a Rota dos Vinhos da Península de Setúbal e também os seus vinhos, a Adega de Palmela dispõe de um serviço de Enoturismo apto a proporcionar aos clientes, visitas guiadas às instalações, terminando a referida visita com prova de vinhos na cave. Na visita é mostrado o processo de vinificação desde a recepção da uva até ao produto final, passando pela linha de enchimento, loja e cave onde estão armazenadas as barricas e é feita a degustação de vinhos.

Quinta do Piloto

Desde o ano de 2016 que a Filipe Palhoça Vinhos tem vindo a partilhar o seu amor às vinhas com os visitantes. Paralelamente à produção de vinhos, o enoturismo é actualmente uma actividade de grande importância para nós e para o estreitar de laços com os nossos consumidores e apreciadores da cultura do vinho e da vinha. Na Quinta da Invejosa poderá viver experiências agradáveis e enriquecedores ao participar em actividades tão marcantes como a vindima, a abertura do vinho novo ou as provas de vinho. Para visitação é necessário agendamento prévio.

Comments


bottom of page